Um espaço italianinho e maluco

Domingo, 11 de Maio de 2008
Zimbabué

Outrora um pais lindíssimo e rico, hoje?

Inflação 8000 %, apagões frequentes, 3 milhões de pessoas em 13 milhões deixaram o pais nos últimos anos, professores que deixam de ensinarem porque os ordenados (6 dólares mensais) não chegam para nada, professoras de inglês e francês que se tornaram putas em Moçambique ou na África do sul, doenças, prateleiras vazias, falta de gasolina, fome.

Havia lá uma comunidade branca de agricultores que tinha desenvolvido uma agricultura excelente, depois esse Mugabe pensou que devia expulsar os brancos do pais, sem nada, e deixar as fazendas ao povo. Óptimo! o resultado foi que os agricultores brancos se foram embora, uns deles para Moçambique, onde deram trabalho a Moçambicanos e onde são justamente muito bem vistos pelos Moçambicanos porque são capazes de criar trabalho, outros para África do sul, os pretos que tomaram posse das suas fazendas já não cultivam por preguiça mental e física, e a agricultura é agora de subsistência, nada de tractores. Que inteligência, hem? Muitos pretos do Zimbabué emigram para Moçambique, mas enquanto os agricultores brancos são bem vistos porque criam trabalho na agricultura, os pretos que andam por ai a roubarem e as pretas que andam por ai a prostituírem-se por Moçambique já começam a irritarem justamente os Moçambicanos.

Esta mania de partilhar, de roubar a propriedade privada para depois nacionalizar, partilhar...

Que grande estupidez!

Antes do que partilhar é preciso produzir! É preciso trabalhar e produzir. Mandar parar quem trabalhou duro para roubar o que ele tem não faz sentido nenhum e logo leva à pobreza.

Oxalá o Zimbabué consiga livrar-se cedo desse Mugabe, porque se continuar assim vai rumo ao fim. É pena, porque enquanto ficaram lá os agricultores brancos a trabalharem no tabaco ainda era um pais lindo e rico. Agora os hotéis estão vazios, ninguém vai de ferias para lá e quem consegue deixar o pais vai-se embora. Mas o Mugabe continua ali tranquilo vivendo no luxo e nos prazeres.

Tiveram a mania da independência, da liberdade....ingénuos...para se ser livres à serio era preciso também ser economicamente livres. Antes, nos tempos do Ian Smuts quem mandava ali eram os brancos, mas todos trabalhavam e os próprios pretos viviam bem, muito melhor do que no resto da África, alias se calhar era o pais africano onde os pretos viviam melhor. Agora são livres? A mim parece-me que estão todos escravos do Mugabe, só têm a liberdade de escolherem se morrerem pela fome ou pelas balas do exercito.


:
Assuntos: ,

publicado por Il Conte às 12:38
link do post | comentar | favorito

arquivos

Outubro 2010

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

recentes

Zimbabué

Assuntos

a.o.i.

aborrecimento

acordo ortográfico

aktion t4

amizade

amor

anjo mudo

appena prima di partire

arquitectura fascista

asmara

beppino englaro

berlusconi

blackberry

blog

brasil

brasileiros

cacao meravigliao

camões

caprichos

carro

carros

cersaie

cesare battisti

chatice

codigo ladrões romenos

criminalidade

criminosos romenos

crise

democracia

desejo

dinheiro

direito à vida

duce

eluana

eluana englaro

emprego

emprego portuguesinho

eritreia

europa

europa de lepanto

eutanasia

ezra pound

fascismo

federico moccia

felicidade

ferias

flaminio maphia

forças armadas

fragmentos discurso amoroso

futebol

gratidão

hammarberg acorda!

hitler

ho voglia di te

homem estupido

humor

ilusões

imigração sem travões

italia

italia aos italianos

l'aquila

lula

luta à anarquia

luta à criminalidade estrangeira

maluquice

mara carfagna

mulher

mulheres

musica

musica italiana

nautica

officina del tempo

papagaios

perigo imigração

perigo imigrados

perigo romenos

ple

portugal

português língua estrangeira

problema criminalidade

problema romenos

problemas imigrados

racismo

relógios

relogios

rolex

romenos

saudade

saudades

segurança

sonhos

stronza

terrinha

tiziano ferro

trabalho

vida

violencia

violencia contra as mulheres

zero assoluto

todas as tags

links
feeds
pesquisar