Um espaço italianinho e maluco

Segunda-feira, 21 de Abril de 2008
Stowaway on board !
Desde um artigo do jornalista italiano Giovanni Maria Bellu publicado no diário italiano "La Repubblica ".
(O artigo original, em italiano, encontra-se aqui )

Historias de imigração ilegal na Itália

Entre os mais afortunados o Mamadou Cisse , que agora vive na Itália. "   Conseguí entrar no barco para a Itália escondido debaixo dum caminhão, o que conduzia , do Senegal, tinha-me descoberto mas entreguei-lhe uma moeda de 50 cêntimos e ele ficou calado "

Entre os com mais azar ao contrario o Amor Knis , da Tunísia , que morreu por falta de ar escondido na portabagagem do carro da namorada italiana durante a viagem para o porto de Génova , ou pior ainda o Kaled Araba Kail , de 14 anos, desde Afeganistão, este até tinha conseguido chegar no porto italiano de Ancona, atado debaixo dum caminhão, mas depois na auto-estrada por azar desatou-se e morreu na estrada rolando no asfalto, contudo este ainda tem uma cova, mas há muitos que morrem porque quando descobertos são atirados para o mar. O problema é também económico , porque um imigrado ilegal descoberto num navio custa entre 15.000 e 18.000 euros, o dono do navio ainda tem que pagar o bilhete de avião para ele voltar para casa, há quem não queira pagar tantos custos então ....
O ultimo deitado para o mar um jovem da Somália , atirado para o mar desde um navio entre a Sicília e a África , depois o comandante do Barco ficou preso no porto italiano de Lampedusa porque havia testemunhas que contaram isso.
Depois há o Hassan , descoberto devia voltar para Líbia desde Génova , mas antes do navio partir ele parte um copo e corta-se o interior da boca, a policia italiana leva-o para o Hospital e depois desde o Hospital consegue fugir.
O Mamadou Cisse , esse com sorte que agora vive aqui não conseguiu chegar na primeira tentativa, primeiro subiu num navio mas foi parar em Santos, no Brasil, e somente na segunda tentativa conseguiu imigrar ilegalmente na Itália.

Deve haver uma maneira para parar isso....acho que deve passar pela ajuda ao desenvolvimento dos países pobres.
É sempre difícil tratar disso, logo que alguém tenta  travar a imigração ilegal logo chega a acusa de racismo ou de fascismo...tudo isso não faz sentido nenhum, é preciso encarar isso de maneira mais racional, não se pode permitir uma imigração selvagem de gente sem trabalho e sem dinheiro, que depois frequentemente acaba, por fome, cometendo crimes ou prostituindo-se.

:

publicado por Il Conte às 21:42
link do post | comentar | favorito

arquivos

Outubro 2010

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

recentes

Stowaway on board !

Assuntos

a.o.i.

aborrecimento

acordo ortográfico

aktion t4

amizade

amor

anjo mudo

appena prima di partire

arquitectura fascista

asmara

beppino englaro

berlusconi

blackberry

blog

brasil

brasileiros

cacao meravigliao

camões

caprichos

carro

carros

cersaie

cesare battisti

chatice

codigo ladrões romenos

criminalidade

criminosos romenos

crise

democracia

desejo

dinheiro

direito à vida

duce

eluana

eluana englaro

emprego

emprego portuguesinho

eritreia

europa

europa de lepanto

eutanasia

ezra pound

fascismo

federico moccia

felicidade

ferias

flaminio maphia

forças armadas

fragmentos discurso amoroso

futebol

gratidão

hammarberg acorda!

hitler

ho voglia di te

homem estupido

humor

ilusões

imigração sem travões

italia

italia aos italianos

l'aquila

lula

luta à anarquia

luta à criminalidade estrangeira

maluquice

mara carfagna

mulher

mulheres

musica

musica italiana

nautica

officina del tempo

papagaios

perigo imigração

perigo imigrados

perigo romenos

ple

portugal

português língua estrangeira

problema criminalidade

problema romenos

problemas imigrados

racismo

relógios

relogios

rolex

romenos

saudade

saudades

segurança

sonhos

stronza

terrinha

tiziano ferro

trabalho

vida

violencia

violencia contra as mulheres

zero assoluto

todas as tags

links
feeds
pesquisar