Um espaço italianinho e maluco

Domingo, 20 de Julho de 2008
Roland Barthes

Pronto, fui para a livraria. Tenho agora dez euros a menos na carteira e um livro a mais em casa. E pensar que já tinha uma copia desse livro, ainda que esteja em L'Aquila, a 500 quilómetros daqui, tinha comprado esse livro há imenso tempo. Voltei a comprar,

Voltei a ler logo dois capítulos : " O Exílio do Imaginário" e " sou doido".

Esilio - Decidendo di rinunziare allo stato amoroso il soggetto si vede con tristezza esiliato dal proprio Immaginario (...) Il prezzo che si deve pagare è la morte dell' Immaginario contro la mia propria vita (...)

Sono pazzo - Il soggetto amoroso é colto dall'idea di essere o di diventare pazzo (doido).

Bem, tenho aqui o livrinho e vou ler umas coisinhas, de vez em quando, quando a maluquice apertar, quando não perceber, quando as saudades chegarem. Esse livro do Barthes é um bocado um guia das emoções do amor. O Barthes morreu há muito tempo, mas tudo isso fica sempre actual, da primeira vez que li isso, no inicio dos anos noventa, pensei que era tudo mesmo assim como ele dizia, e hoje, após uns quinze anos, que voltei a ler , pensei logo : pois é, comigo também é isso mesmo...

Estás apaixonado/a , sofrendo por causa do amor?

Essa é uma leitura que pode ser útil, vais continuar sofrendo, mas ao menos vais perceber o que te está acontecendo e vais olhar para a tua própria pessoa de forma distanciada, como se esse tal sujeito que anda a morrer de saudades seja outra pessoa e não tu, e tu simplesmente um cientista a observa-la...



publicado por Il Conte às 11:28
link do post | comentar | favorito

Fragmentos de um discurso amoroso

 

 

 

Esta manha fui para a livraria Feltrinelli do Barilla Center em Parma e sai de lá com a tradução em italiano do livro "Solution States" do Sid Jacobson. Acho que amanha voltarei na livraria, felizmente essa do Barilla center fica aberta também aos domingos, e vou comprar outro livro, do Roland Barthes.

Já tinha lido, já tenho esse livro na minha casa em L'Aquila, mas não tenho aqui em Parma, então vou comprar mais uma copia amanha, porque preciso de ler isso, e preciso já, porque quero tentar entender o que me acontece, quero saber porque estou assim tão mal como isso. Mas eu já sei, nem preciso de ler esse livro que depois já li, mas vou comprar igualmente, e vou ler outra vez, vou procurar sossego nessas paginas. O livro do Jacobson sobre a NLP nos negocios fica para mais tarde.

 

Tudo isto doi. É o que eu proprio pedí, ninguém me obrigou, foi uma escolha minha, livre, pagar um preço alto hoje na esperança de poupar-me um custo ainda pior amanha.

Tive medo, principalmente de mim.

A vida às vezes faz uns presentes , felicidade , sensualidade, erotismo, amor, outras vezes não quer deixar isso como presente e propõe somente de emprestar tudo isso mas com a condição de depois a gente pagar tudo com juros.

Eu queria.

Depois tive medo desses tais juros.

Então recusei o emprestimo que a vida me propunha.

Mas custou-me recusar.

Não vou pagar esses tais juros.

Mas também vou ficar, ao menos por enquanto, sem muita coisa linda que podia alcançar.

Este post não faz sentido, melhor parar. Sossego. Pensar nos meus sonhos, ver se há algo que posso fazer já amanha para continuar na direção dos meus sonhos.

Comprar o livro do Barthes não é uma boa ideia.

Mas preciso de um minimo de conforto.

O que é agora este vazio estupido que tenho na barriga? Esta sensação de grande vazio?

Amanha é domingo...hei de inventar algo...para me distrair...oxalá chegue cedo segunda feira, vou trabalhar vou ter que fazer, vou ficar com tarefas, compromissos, com menos tempo para pensar...

Ok, agora vou beber algo, um licor qualquer, o primeiro que encontrar na sala de estar, tanto faz, um golinho qualquer para acalmar por um instante este vazio que sinto em mim, este frio.

Não pensava...eu não imaginava que ia ficar assim....quem diria, p....a , quem diria que me ia acontecer algo assim...

 



publicado por Il Conte às 00:28
link do post | comentar | favorito

arquivos

Outubro 2010

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

recentes

Roland Barthes

Fragmentos de um discurso...

Assuntos

a.o.i.

aborrecimento

acordo ortográfico

aktion t4

amizade

amor

anjo mudo

appena prima di partire

arquitectura fascista

asmara

beppino englaro

berlusconi

blackberry

blog

brasil

brasileiros

cacao meravigliao

camões

caprichos

carro

carros

cersaie

cesare battisti

chatice

codigo ladrões romenos

criminalidade

criminosos romenos

crise

democracia

desejo

dinheiro

direito à vida

duce

eluana

eluana englaro

emprego

emprego portuguesinho

eritreia

europa

europa de lepanto

eutanasia

ezra pound

fascismo

federico moccia

felicidade

ferias

flaminio maphia

forças armadas

fragmentos discurso amoroso

futebol

gratidão

hammarberg acorda!

hitler

ho voglia di te

homem estupido

humor

ilusões

imigração sem travões

italia

italia aos italianos

l'aquila

lula

luta à anarquia

luta à criminalidade estrangeira

maluquice

mara carfagna

mulher

mulheres

musica

musica italiana

nautica

officina del tempo

papagaios

perigo imigração

perigo imigrados

perigo romenos

ple

portugal

português língua estrangeira

problema criminalidade

problema romenos

problemas imigrados

racismo

relógios

relogios

rolex

romenos

saudade

saudades

segurança

sonhos

stronza

terrinha

tiziano ferro

trabalho

vida

violencia

violencia contra as mulheres

zero assoluto

todas as tags

links
feeds
pesquisar