Um espaço italianinho e maluco

Domingo, 8 de Junho de 2008
Três mulheres

Estou aqui, um bocadinho triste, com saudades de três mulheres. Nossa mas que grande confusão , sou mesmo um homem complicado, geralmente devia-se pensar somente numa pessoa, então não era? E eu aqui a pensar em três. Três mulheres que não têm muito em comum entre elas, alias são mesmo tão diferentes!

 

 

 

 

  1. Uma é uma nacional minha, é italiana e nasceu na mesma clínica onde também nascí, e agora tenho saudades dela, quero-lhe bem, e faz-me falta, o que queria era voltar a experimentar a cozinha dela, pois é uma óptima cozinheira e sabia cozinhar-me os pratos mais deliciosos da nossa terrinha, tenho vontade de ir passear com ela pela vittorio emanuele em L'Aquila e ouvi-la a falar-me no nosso dialecto, queria ouvir o sotaque dela, o sotaque da minha terrinha, e queria dançar com ela ,porque ela mexe de maneira divinal, é óptima bailarina, quem me dera ir ter com ela, brincar com o cão dela, o Paros, ouvir os gritos dela quando embirrada e receber esses beliscões nos braços que ela me dava quando embirrava comigo. A esta mulher eu , apesar de tudo , quero-lhe bem e, sim ,tenho saudades dela.
  2. As outras duas são Portuguesas. Entre as Portuguesas uma é uma pessoa que eu admiro e respeito muito. É muito bela, mais bela da Italiana, tem tido êxito na profissão dela, é uma mulher que faz muita coisa na vida, alem do trabalho. Com esta queria andar de bicicleta a beira mar, porque ela gosta de ir de bicicleta, e também queria fazer viagens, que ela tal como eu anda louca pelas viagens, queria ir por terras de África, ver Luanda ou Maputo com ela, e depois queria jogar  xadrez com ela, ir ver um filme com ela, ir ouvir musica clássica com ela, e sobretudo queria falar-lhe e que ela me ouvisse, queria estar sentado num sofá ao lado dela, eu a falar tudo o que me vai na alma maluca, dizer tudo para ela, e ter os olhos dela e a atenção dela para mim, ela calada mas ali perto de mim a ouvir-me. E depois queria o cheiro dela, o cheiro da pele do corpo dela. Esta é uma mulher que eu admiro e com a qual gostava de passar muito tempo, e, claro, tenho saudades dela, hoje, agora, tantas saudades quantas tenho da Italiana.
  3. A última também é Portuguesa. Esta é para mim o mistério, a Índia impossível. Esta nunca foi minha, nunca, nem sequer um beijo, nunca estive com ela. Mas é uma mulher que conhece os meus segredos mais fundos, sabe coisas de mim que as outras nem imaginam e é uma mulher que sabe seduzir-me duma forma total, com esta não tenho defesa nenhuma, esta consegue enlouquecer-me mesmo. É uma mulher que conhece as minhas fraquezas, e sabe bem como aproveitar. Com esta o que queria era mesmo um sexo maluco cheio das fantasias mais absurdas, com esta queria simplesmente realizar todas as minhas loucuras , queria fechar-me com ela num quarto dum hotel de luxo, trancar a porta, pendurar um aviso "do not disturb" e depois deixar-me levar ao Inferno por ela. Com esta eu só queria ir para o Inferno. Para o Paraíso queria ir com a Italiana, aqui nesta terra queria estar com a Portuguesa numero 1 e para o Inferno queria ir com a Portuguesa numero 2. Esta é uma mulher a quem eu não posso permitir-me de querer bem, é uma mulher que não é, nunca foi e nunca será minha, mas é das três a que mais desejo a nível físico, desejo-a de forma animal, queria somente saltar para cima dela e gozar de todos os cheiros e sabores do corpo dela. E, claro, tenho saudades também desta, tantas saudades quantas tenho das outras duas.

Esta noite acho-me mesmo estúpido, tenho andado mais doidinho do costume ultimamente...

 


:

publicado por Il Conte às 22:08
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

arquivos

Outubro 2010

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

recentes

Três mulheres

Assuntos

a.o.i.

aborrecimento

acordo ortográfico

aktion t4

amizade

amor

anjo mudo

appena prima di partire

arquitectura fascista

asmara

beppino englaro

berlusconi

blackberry

blog

brasil

brasileiros

cacao meravigliao

camões

caprichos

carro

carros

cersaie

cesare battisti

chatice

codigo ladrões romenos

criminalidade

criminosos romenos

crise

democracia

desejo

dinheiro

direito à vida

duce

eluana

eluana englaro

emprego

emprego portuguesinho

eritreia

europa

europa de lepanto

eutanasia

ezra pound

fascismo

federico moccia

felicidade

ferias

flaminio maphia

forças armadas

fragmentos discurso amoroso

futebol

gratidão

hammarberg acorda!

hitler

ho voglia di te

homem estupido

humor

ilusões

imigração sem travões

italia

italia aos italianos

l'aquila

lula

luta à anarquia

luta à criminalidade estrangeira

maluquice

mara carfagna

mulher

mulheres

musica

musica italiana

nautica

officina del tempo

papagaios

perigo imigração

perigo imigrados

perigo romenos

ple

portugal

português língua estrangeira

problema criminalidade

problema romenos

problemas imigrados

racismo

relógios

relogios

rolex

romenos

saudade

saudades

segurança

sonhos

stronza

terrinha

tiziano ferro

trabalho

vida

violencia

violencia contra as mulheres

zero assoluto

todas as tags

links
feeds
pesquisar