Um espaço italianinho e maluco
Segunda-feira, 17 de Novembro de 2008
O que será de nós?

 

 

Começo a ter medo.

É porque percebo que estou apaixonado à serio. Tenho à frente mais 40 dias de espera antes de estar outra vez nos braços da minha Portuguesa preferida. Se depois ela ficasse comigo para sempre, não havia problema, mas ela só pode ficar oito noites/nove dias. Depois terei que leva-lá ao aereoporto para ela voltar ao emprego dela em Portugal. Sei que teremos que falar muito, acerca de nós, mas principalmente teremos que encontrar uma solução. Por enquanto ainda acreditamos num futuro "nosso", na possibilidade de partilharmos um caminho, mas também sabemos os dois que esse caminho só poderá ser real e não virtual. Não podemos estar juntos somente uma vez em cada três ou quatro meses, aquilo não fazia sentido nenhum. Realmente começo a ter medos, medos de ter que resignar-me a uma parceira italianinha, deixando ir as minhas fantasias demasiado maluquinhas. Não sei o que vão ser esses dias, podiam ser o inicio duma nova vida ou o fim dum namoro internacional maluco. Estes são tempos difíceis para eu arranjar um emprego em Portugal. Eu não me importava com o ordenado, podia contentar-me, ainda que fosse mais baixo dum ordenado italiano, valia a pena para viver ao lado dela, mas é mesmo difícil.

Ela podia muito facilmente encontrar um trabalho aqui, trabalho há, mas não ia encontrar um emprego ao mesmo nível de importância do que ela tem em Portugal (ela tem um emprego importante), depois o amor não chegava para compensar a falta de realização profissional.

Nunca aceitaria que ela deixasse o emprego que tem agora para depois fazer de criada num restaurante ou num bar na Itália, ou para ela ficar em casa, isso nunca.

Porque me sinto tanto atraido pela mulher Portuguesa?

Devo ter sido Português numa vida passada.

Realmente não sei...quer dizer, vivo num pais cheio de mulheres lindas...porque esta mania da parceira portuguesinha?

Não podia contentar-me com uma Italiana?

Já sei que não ia dar.

Já experimentei em "contentar-me", casando com uma Italiana apesar de na altura do casamento amar uma Portuguesa: não deu, perdi cinco anos de vida e pronto, chegou a separação. Não quero voltar a passar por aquilo.

Os meus sonhos são de tamanho gigantesco e eu tenho recursos minimos...

Às vezes , quando fico com medo em relação aos meus sonhos olho para um mapa do mundo, olho para Portugal: um pais tão pequenino...Depois olho para todas as terras, espalhadas por esse mundo, nas quais se fala português: como conseguiram alcançar aquilo?

A nível racional tento "programar" o meu inconsciente com mensagens sempre óptimistas, de opções e possibilidades, mensagens de riqueza, amor e bem estar, a ver se consigo convence-lo!!!

Sei que devia era relaxar-me, ficar relaxado trabalhando confiante e óptimista na direção dos meus sonhos, sem medo...

Mas hoje, francamente, sinto-me impaciente e cheio de confusão.

Se ela não me amasse, seria mais fácil, se fosse apaixonado somente eu e ela ficasse por ser alcançada podia desistir mais facilmente, mas como ela também não se cansa de me motivar e de me dar carinho mostrando-me que também acredita nesta loucura dum futuro "nosso" então realmente não sei o que fazer...

A única coisa que sei é qual a música que vou cantarolar hoje: a fisga

 


: pequenino e assustado
Assuntos: ,

publicado por Il Conte às 10:38
link do post | favorito

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

arquivos

Outubro 2010

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

recentes

Terrinha

Countdown

Dia insonso

Às veses eles voltam....

Onore e Gloria

Dois novos amigos

Português levanta o cú do...

Salvar Portugal

Boa vida

Uma vida muito real.

Assuntos

a.o.i.

aborrecimento

acordo ortográfico

aktion t4

amizade

amor

anjo mudo

appena prima di partire

arquitectura fascista

asmara

beppino englaro

berlusconi

blackberry

blog

brasil

brasileiros

cacao meravigliao

camões

caprichos

carro

carros

cersaie

cesare battisti

chatice

codigo ladrões romenos

criminalidade

criminosos romenos

crise

democracia

desejo

dinheiro

direito à vida

duce

eluana

eluana englaro

emprego

emprego portuguesinho

eritreia

europa

europa de lepanto

eutanasia

ezra pound

fascismo

federico moccia

felicidade

ferias

flaminio maphia

forças armadas

fragmentos discurso amoroso

futebol

gratidão

hammarberg acorda!

hitler

ho voglia di te

homem estupido

humor

ilusões

imigração sem travões

italia

italia aos italianos

l'aquila

lula

luta à anarquia

luta à criminalidade estrangeira

maluquice

mara carfagna

mulher

mulheres

musica

musica italiana

nautica

officina del tempo

papagaios

perigo imigração

perigo imigrados

perigo romenos

ple

portugal

português língua estrangeira

problema criminalidade

problema romenos

problemas imigrados

racismo

relógios

relogios

rolex

romenos

saudade

saudades

segurança

sonhos

stronza

terrinha

tiziano ferro

trabalho

vida

violencia

violencia contra as mulheres

zero assoluto

todas as tags

links
feeds
pesquisar