Um espaço italianinho e maluco
Sábado, 20 de Setembro de 2008
Tenho o coração preto

"Ho il cuore nero e me ne frego e sputo in faccia al mondo intero"

(Tenho o coração preto e estou-me nas tintas e cuspo na cara ao mundo inteiro).

 

 


:

publicado por Il Conte às 17:35
link do post | comentar | favorito

4 comentários:
De Tovi a 20 de Setembro de 2008 às 23:01
Só quem nunca viveu sob uma ditadura fascista é que pode pensar que há algo de interessante neste tipo de regime político.





De Il Conte a 21 de Setembro de 2008 às 00:24
Eu (infelizmente) nunca vivi num regime fascista, mas ainda tenho esperança qde ver outra vez um governo fascista no meu pais. Durante o governo de Mussolini havia liberdade, na Itália, o fascismo italiano nunca teve nada a ver com as ditaduras da esquerda, tipo Estaline , que fez 80 milhões de mortos ou Mão Tze Tung (numero de mortos desconhecido) ou o Pol Pot (1.500.000 mortos). O Mussolini mandou matar o socialista Giacomo Matteotti , ok, esse foi um homicídio da sua responsabilidade, e depois mandou calar uns escritores e jornalistas demasiado críticos contra o regime, mas não mandava ,matar os opositores políticos como sempre fizeram os comunistas, simplesmente obrigava-os a viver em pequenas aldeias esquecidas em zonas de província , fora das principais comunicações, e ali só podiam passar o tempo pensando, reflectindo e escrevendo, vivendo em aldeias pequeninas e provincianas, mas não estavam obrigados a trabalhos duros como na Rússia do Solgenitsin.
EU não conheço a ditadura do Salazar, o Tovi conhece e portanto pode ter uma opinião politica sobre isso, eu respeito, mas na Itália o regime fascista teve um consenso geral, os Italianos eram simplesmente fascistas e pronto, afinal foram os Italianos a inventarem o Fascismo como terceiro caminho entre capitalismo e comunismo.
Eu acredito no fascismo como sistema social organizado que possa proteger a comunidade dos nacionais (e nas tintas com resolver o problema da fome no mundo) com uma precedência aos cidadãos nacionais para todos os serviços, sem acolhimentos sem sentidos de imigrados estrangeiros, sistema capaz de assegurar uma defesa contra as agressões dos outros países , sistema capaz de educar , lutando contra drogas, prostituição e criminalidade.
A Europa está no caos, os Europeus vão desaparecer como raças em poucos anos, e aqui será tudo um mix de raças e culturas diferentes, 2000 anos de civilização cristã vão para as urtigas.
Mas há quem diga Não.
Eu não quero acordar amanha, no meu pais, obrigado a falar árabe ou chinês , obrigado a rezar ao allah . Não estou interessado nisso, obrigado.
Muitos queriam vender Portugal, a Itália e a Europa, ao preço de duas bananas, mas eu não sou desses desgraçados. Eu respeito a posição politica do Tovi , mas o Tovi deve aceitar também as pessoas com um sentido da pátria , da educação, da propriedade privada , da religião e da tradição diferente do seu.
Tudo de bem para si. A diferença entre nos é que eu nem quero que o Tovi mude de opinião, para mim pode muito tranquilamente continuar assim, eu sou fascista mas tenho amigos e amigas de todos os partidos. Tudo de bem.


De Nerone a 20 de Fevereiro de 2009 às 00:43
me ne frego= não me importo!!!


De Il Conte a 20 de Fevereiro de 2009 às 17:03
A tradução correcta de "me ne frego" em português é : "estou-me nas tintas".


Comentar post

arquivos

Outubro 2010

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

recentes

Terrinha

Countdown

Dia insonso

Às veses eles voltam....

Onore e Gloria

Dois novos amigos

Português levanta o cú do...

Salvar Portugal

Boa vida

Uma vida muito real.

Assuntos

a.o.i.

aborrecimento

acordo ortográfico

aktion t4

amizade

amor

anjo mudo

appena prima di partire

arquitectura fascista

asmara

beppino englaro

berlusconi

blackberry

blog

brasil

brasileiros

cacao meravigliao

camões

caprichos

carro

carros

cersaie

cesare battisti

chatice

codigo ladrões romenos

criminalidade

criminosos romenos

crise

democracia

desejo

dinheiro

direito à vida

duce

eluana

eluana englaro

emprego

emprego portuguesinho

eritreia

europa

europa de lepanto

eutanasia

ezra pound

fascismo

federico moccia

felicidade

ferias

flaminio maphia

forças armadas

fragmentos discurso amoroso

futebol

gratidão

hammarberg acorda!

hitler

ho voglia di te

homem estupido

humor

ilusões

imigração sem travões

italia

italia aos italianos

l'aquila

lula

luta à anarquia

luta à criminalidade estrangeira

maluquice

mara carfagna

mulher

mulheres

musica

musica italiana

nautica

officina del tempo

papagaios

perigo imigração

perigo imigrados

perigo romenos

ple

portugal

português língua estrangeira

problema criminalidade

problema romenos

problemas imigrados

racismo

relógios

relogios

rolex

romenos

saudade

saudades

segurança

sonhos

stronza

terrinha

tiziano ferro

trabalho

vida

violencia

violencia contra as mulheres

zero assoluto

todas as tags

links
feeds
pesquisar