Um espaço italianinho e maluco
Segunda-feira, 15 de Setembro de 2008
Morrer com 19 anos pelo roubo dumas bolachas.

Ando realmente muito preocupado com a violencia que está a andar à solta sem travões pelo meu pais. Hoje um jovem de origem africana (Burkina Faso) mas com cidadania italiana, um cidadão italiano como os outros, com somente 19 anos de idade foi morto na rua. A sua culpa: ter roubado umas bolachas num quiosque. Foi seguido pelos donos do quiosque, pai e filho, que agrediram-no na rua com insultos racistas e mataram-no. A mim parece-me uma morte mesmo absurda, matar uma pessoa por ter roubado umas bolachas....apagar uma vida com 19 anos...

Tudo isto não faz sentido. Os dois criminosos que mataram este jovem já foram apanhados pela policia, eu não vou encontrar nenhuma desculpa para o crime absurdo que cometeram, não se mata uma pessoa por ter roubado umas bolachas.

Por outro lado nem devemos fecharmos os olhos perante uma situação de grande cansaço dos Italianos com toda esta criminalidade que anda à solta pelo pais. Não se mata uma pessoa por ter roubado umas bolachas mas também digo que não se deve roubar, não se deve roubar nada, nem sequer bolachas. Infelizmente o nivel da criminalidade na Itália continua subindo, já nem temos lugares nas cadeias para tantas pessoas que cometem crimes. Tivemos que libertar 27.000 pessoas com uma amnistia, para fazer um bocado de espaço nas cadeias, soltando os criminosos com crimes menores, desses 27.000 pessoas soltas, em poucos meses, mais de 10.000 já estavam outra vez na cadeia por ter cometido outros crimes logo que sairam.

O problema é também muito ligado à invasão de imigrados que de todos os cantos do mundo tentam desesperadamente imigrar na Europa, muitos deles conseguem encontrar empregos e então integram-se na sociedade, por exemplo aqui na Itália temos muitos Indianos, Paquistanos , Brasileiros, Argentinos, Filipinos e Ghanianos perfeitamente integrados, trabalham, pagam as taxas, vivem à italiana. Mas temos centenas de milhares de pessoas absolutamente não integradas, que vivem clandestinamente no territorio nacional, sem emprego, frequentemente sem casas, e claro, quando a fome aperta é normal inventar uma maneira, seja qual for, de arranjar dinheiro para comer, mais ou menos legal que seja. Mas acho que não vamos ajudar o terceiro mundo permitindo que todo o terceiro mundo se mude para Europa, não deve ser essa a solução acho, parece-me mais inteligente uma politica de ajudas internacionais menos paternalisticas e mais eficazes, parando de ajudar ditadores corruptos e permetindo o desenvolvimento de democracias baseadas no trabalho e no direito.

Grande sonhador, hem?

Então fazer o quê? Já sei: nada, deixarmos simplesmente encher a Europa de fomintos chegados pelos quatro cantos do planeta.

Isto não é sermos cristãos, é mais sermos preguiçosos e hipocritas, acho.

Depois o que acontece é a violencia à solta nas ruas e rapazes com 19 anos mortos somente por terem cor da pele escura , apesar de serem cidadãos como os outros, somente por terem roubado umas bolachas.

Seria preciso mudarmos de rumo, e urgentemente.


: preocupado

publicado por Il Conte às 19:49
link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De Antonio Carlos a 24 de Setembro de 2008 às 22:13
Eu já disse para os camaradas daqui do Brasil, vai fazer o que no exterior? sabe a cultura para onde vai? sabe as leis? vai qualificado? já está encaminhado? se não está, não vá.

Certa vez no ônibus ou auto carro como diz aí por estas bandas, ouvi dois sujeitos falarem em ir para a Europa, ganhar euros, percebia que eram de baixa escolaridade e seriam outros frustrados a retornar rápido para o Brasil ou se na pior das hipóteses serem presos.

Sinceramente, aqui no Brasil está ótimo e não saio do meu país nem para turismo, um dia quero conhecer a China e a Australia e só, perdão ao meu bisavô Italiano, mas como ele não regressou, eu também não irei.

Pode parecer chocante aí na Itália alguém morrer por umas bolachas, mas creio que a morte em si do ladrão foi mais ocasionado pelo ato, realmente mortes banais desse tipo existe, e aqui onde vivo acontece sempre, em qualquer lugar do Brasil, aqui é muito grande e acontece que nem todos ficam a saber.


De Il Conte a 25 de Setembro de 2008 às 19:42
Tenho muito respeito pela sua posição, Antonio, estou de acordo com você. Você faz bem em amar a sua terra. Agora, um futebolista brasileiro pode muito bem trabalhar na Europa, qual o problema? Uma linda garota, linda à serio, pode ser modelo na Europa...mas uma brasileira sem escolaridade que chegasse aqui cheia de sonhos para depois acabar numa avenida prostituindo-se? Valia a pena? Acho que não! Acho que só faz sentido emigrar para uma terra de oportunidade, tipo Canada, ou Australia, ou então emigrar tendo já um emprego arranjado. Estes não são tempos para se tentar aventuras na Italia, o governo está cada dia mais duro com os ilegais e os italianos estão fartos de tantos criminosos e já não são muito acolhedores com os desesperados que cheguem aqui sem vintem. Diferente é viajar por turismo, claro, turistas com bilhete de ida e volta que não cometem crimes são bem vindos em qualquer lugar do mundo, claro!
A China e A Australia devem ser lugares bonitos, oxalá consiga realiazar seu sonho de visita-los. Boa sorte.


Comentar post

arquivos

Outubro 2010

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

recentes

Terrinha

Countdown

Dia insonso

Às veses eles voltam....

Onore e Gloria

Dois novos amigos

Português levanta o cú do...

Salvar Portugal

Boa vida

Uma vida muito real.

Assuntos

a.o.i.

aborrecimento

acordo ortográfico

aktion t4

amizade

amor

anjo mudo

appena prima di partire

arquitectura fascista

asmara

beppino englaro

berlusconi

blackberry

blog

brasil

brasileiros

cacao meravigliao

camões

caprichos

carro

carros

cersaie

cesare battisti

chatice

codigo ladrões romenos

criminalidade

criminosos romenos

crise

democracia

desejo

dinheiro

direito à vida

duce

eluana

eluana englaro

emprego

emprego portuguesinho

eritreia

europa

europa de lepanto

eutanasia

ezra pound

fascismo

federico moccia

felicidade

ferias

flaminio maphia

forças armadas

fragmentos discurso amoroso

futebol

gratidão

hammarberg acorda!

hitler

ho voglia di te

homem estupido

humor

ilusões

imigração sem travões

italia

italia aos italianos

l'aquila

lula

luta à anarquia

luta à criminalidade estrangeira

maluquice

mara carfagna

mulher

mulheres

musica

musica italiana

nautica

officina del tempo

papagaios

perigo imigração

perigo imigrados

perigo romenos

ple

portugal

português língua estrangeira

problema criminalidade

problema romenos

problemas imigrados

racismo

relógios

relogios

rolex

romenos

saudade

saudades

segurança

sonhos

stronza

terrinha

tiziano ferro

trabalho

vida

violencia

violencia contra as mulheres

zero assoluto

todas as tags

links
feeds
pesquisar