Um espaço italianinho e maluco
Domingo, 29 de Junho de 2008
Estados Unidos da Europa? Não obrigado.

 

Que ninguém confunda a seda com o algodão! Estados Unidos da Europa? Não, não obrigado, já estou a sentir-me mal pelo nojo...

 

 

Em rapaz  namorei com uma rapariga Irlandesa, com uma Austríaca, com uma Dinamarquesa, acreditava imenso na Europa, nos meus 20 anos! Agora já não tenho idade para ir por ai a namorar com toda a saia estrangeira que houver (infelizmente os aninhos vão passando), queria simplesmente uma esposa Portuguesinha e pronto, já não estou interessado em outras europeias.

Eu, quando olho para o meu passaportinho italiano e leio: Unione Europea e mais abaixo Repubblica Italiana, fico com saudades dos tempos em que essa escrita "união europeia" nem aparecia nos passaportes comunitários e também lembro de quando aparecia, mas colocada baixo o nome do país. Agora aparece em primeiro lugar...União Europeia...

Bah!

Temos assim tão poucos em comum!

No continente americano falam-se quatro línguas, em ordem de importância: inglês,espanhol,português e francês. No continente Europeu quantas Línguas se falam?

Somente na espanha falam-se quatro! Castelhano, Catalão,Basco e Galego.

O que teriam a ver um dinamarquês, um português e um grego?

Politicamente nem estou contra uma aliança, uma união comercial é útil para termos mais importância no mundo, como europeus, standards comuns também ajudam, com níveis mínimos de qualidade para os produtos serem vendidos, tudo o que tem a ver com a qualidade, a segurança e os interesses comerciais tem importância, agora, fazer uma sopa geral da Europa e fazer que a Europa chegue a ser algo de indistinto como os Estados Unidos da América, isso é outra questão!

Eu não quero os Estados Unidos da Europa!

Eu não quero que um romeno ou um búlgaro cheguem a ser meus "nacionais" votando e escolhendo sobre matérias importantes para mim.

Eu acho que a Europa devia dar passos para trás.

Temos demais "Europa" !

Chega!

Eu não sou "europeu", sou Italiano eu!

Os burocratas, em Bruxelas, vendem o nosso futuro, já querem a Turquia na união europeia, há parvos que falam em Israel...bah...já estou com dores de fígado, eu não tenho nada nem contra Turquia nem contra Israel mas agora, na Europa...mah...

Os Irlandeses tiveram a possibilidade de dizer o que pensavam.

Disseram que querem menos Europa.

Claro ! Mas era de esperar!

Não é que os outros queiram mais! Simplesmente não tiveram referendo!

Na Itália, com os problemas que temos devidos à imigração, com certeza ao menos 85% dos Italianos,  escolhiam igualzinho como os Irlandeses fizeram.

Sim à Europa de Levanto livre ocidental e cristã, não à Europa de Bruxelas e de Shengen.

 

 


:

publicado por Il Conte às 10:00
link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De Em Fá Sustenido a 29 de Junho de 2008 às 22:17
Sinto-me lisongeada por pensares assim. Afinal de contas não é todo o dia que um Italiano se interessa tanto pelas Portuguesas. Normalmente é ao contrário. Há sempre aquele charme italiano, sempre aquele sotaque, o sorriso e o " bella bambina".
Também não deves ( e já com medo de tratá-lo por tu ) ser assim tão velho. E ainda vais a tempo , há muito mulher portuguesa a sonhar com um italiano por aí .
Acho que hoje em dia , se houvesse um referendo em Portugal, pensaríamos duas vezes antes de dizer que sim. Os agricultores portugueses são pagos para não cultivar, chega-se ao final do ano e não há leite português porque excedemos as quotas permitidas pela UE e lá vai leite para o lixo. Ao menos que o dessem para a ajuda contra a fome em Àfrica. Há muito boa boca que aproveitava sem pensar esse leite bem bom que vem dos Açores.
Sou Portuguesa acima de tudo, até porque também tenho uma costela grega, mas sou Portuguesa e não perdoei quando nos ganharam no europeu de 2004 !
Nunca vou esqueçer como fui criada e como sou portuguesa de gema.
Tinha que ser um fruto assim tão bom para ser tipicamente escrito , português.
Em relação, às estatísticas que falo são aquelas que nos chegam pelos meios de comunicação. Aquelas que os jornais todos os dias nos fazem lembrar que ainda há que crescer, mas este tipo de informação positiva não nos chega com tanta frequência (se é que alguma) .
No que dizes no teu post, concordo contigo. Não sou cidadã europeia, sou portuguesa e não vou deixar de ser porque alguém que nem conheço numa reunião em Bruxelas, decide que tenho que abdicar da minha nacionalidade para fazer parte dum estado federado.
Obrigado por teres passado no meu blog e espero que voltes mais vezes =)
Beijoca


De Il Conte a 29 de Junho de 2008 às 23:30
Isso que acontece com o leite ali, acontece com as laranjas sicilianas aqui, sao esses tais senhores de bruxelas, raios os partam! Mas nos nao estamos obrigados a aceitarmos tudo !
Sabes, eu su aquele optimista! E dentro de mim sei que a minha proxima esposa sera portuguesa. Posso arranjar uma namorada italiana, uma parceira, uma amiga, italiana ou de outra nacionalidade , mas se conseguir casar outra vez (e quero!) , a proxima esposa so mesmo Portuguesa! Senao nada! Sexo, amizade, mas nada de casamento. Se voltar a trazer uma aliança no dedo , terá o nome duma mulher portuguesinha.
Este é o meu sonho, depois, claro, o que Deus quiser.


Comentar post

arquivos

Outubro 2010

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

recentes

Terrinha

Countdown

Dia insonso

Às veses eles voltam....

Onore e Gloria

Dois novos amigos

Português levanta o cú do...

Salvar Portugal

Boa vida

Uma vida muito real.

Assuntos

a.o.i.

aborrecimento

acordo ortográfico

aktion t4

amizade

amor

anjo mudo

appena prima di partire

arquitectura fascista

asmara

beppino englaro

berlusconi

blackberry

blog

brasil

brasileiros

cacao meravigliao

camões

caprichos

carro

carros

cersaie

cesare battisti

chatice

codigo ladrões romenos

criminalidade

criminosos romenos

crise

democracia

desejo

dinheiro

direito à vida

duce

eluana

eluana englaro

emprego

emprego portuguesinho

eritreia

europa

europa de lepanto

eutanasia

ezra pound

fascismo

federico moccia

felicidade

ferias

flaminio maphia

forças armadas

fragmentos discurso amoroso

futebol

gratidão

hammarberg acorda!

hitler

ho voglia di te

homem estupido

humor

ilusões

imigração sem travões

italia

italia aos italianos

l'aquila

lula

luta à anarquia

luta à criminalidade estrangeira

maluquice

mara carfagna

mulher

mulheres

musica

musica italiana

nautica

officina del tempo

papagaios

perigo imigração

perigo imigrados

perigo romenos

ple

portugal

português língua estrangeira

problema criminalidade

problema romenos

problemas imigrados

racismo

relógios

relogios

rolex

romenos

saudade

saudades

segurança

sonhos

stronza

terrinha

tiziano ferro

trabalho

vida

violencia

violencia contra as mulheres

zero assoluto

todas as tags

links
feeds
pesquisar