Um espaço italianinho e maluco

Quinta-feira, 19 de Fevereiro de 2009
Desses que abres e depois choras

Queria fazer-te um presente, algo de doce
algo de raro, não um presente comum
desses que perdeste ou nunca abriste
ou deixaste no comboio ou nunca aceitaste
desses que abres e depois  choras



Voglio farti un regalo
Qualcosa di dolce
Qualcosa di raro
Non un comune regalo
Di quelli che hai perso
O mai aperto
O lasciato in treno
O mai accettato
Di quelli che apri e poi piangi
Che sei contenta e non fingi
In questo giorno di metà settembre
Ti dedicherò
Il regalo mio più grande

Vorrei donare il tuo sorriso alla luna perché
Di notte chi la guarda possa pensare a te
Per ricordarti che il mio amore è importante
Che non importa ciò che dice la gente perchè
Tu mi hai protetto con la tua gelosia che anche
Che molto stanco il tuo sorriso non andava via
Devo partire però se ho nel cuore
La tua presenza è sempre arrivo
E mai partenza
Regalo mio più grande
Regalo mio più grande

Vorrei mi facessi un regalo
Un sogno inespresso
Donarmelo adesso
Di quelli che non so aprire
Di fronte ad altra gente
Perché il regalo più grande
È solo nostro per sempre

Vorrei donare il tuo sorriso alla luna perché
Di notte chi la guarda possa pensare a te
Per ricordarti che il mio amore è importante
Che non importa ciò che dice la gente perchè
Tu mi hai protetto con la tua gelosia che anche
Che molto stanco il tuo sorriso non andava via
Devo partire però se ho nel cuore
La tua presenza è sempre arrivo
E mai...

E se arrivasse ora la fine
Che sia in un burrone
Non per volermi odiare
Solo per voler volare
E se ti nega tutto quest’estrema agonia
E se ti nega anche la vita respira la mia
E stavo attento a non amare prima di incontrarti
E confondevo la mia vita con quella degli altri
Non voglio farmi più del male adesso
Amore..
Amore..

Vorrei donare il tuo sorriso alla luna perché
Di notte chi la guarda possa pensare a te
Per ricordarti che il mio amore è importante
Che non importa ciò che dice la gente
E poi..
Amore dato, amore preso, amore mai reso
Amore grande come il tempo che non si è arreso
Amore che mi parla coi tuoi occhi qui di fronte
Sei tu, sei tu, sei tu, sei tu, sei tu, sei tu, sei tu, sei tu
Il regalo mio più grande



publicado por Il Conte às 19:07
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Quinta-feira, 20 de Novembro de 2008
Giusy Ferreri - "Novembre" (música italiana actual)

Se há coisa que detesto é ouvir os estrangeiros a falarem da Laura Pausini ou do Eros Ramazzotti quando falam da música italiana. Eu não posso com eles, realmente! E poucos gostam deles na Itália, e assim para eles venderem foram obrigados a saírem fora do pais e de facto encontraram êxito na Espanha e na Argentina. Porque é que os Argentinos gostam desse estilo lamecha? Só mesmo Espanhóis e Argentinos para apreciarem a Pausini e o Ramazzotti.

Quis então abrir uma janela sobre o que passa agora na Itália, sobre a música de que gostam os Italianos nestes dias. Uma cantora de que os Italianos estão a gostar muito é a Giusy Ferreri, não é feia e canta muito bem, tem um estilo diferente, um carácter, um feitio diferente.Coloco aqui o vídeo da canção "Novembre"

Também gostei do vídeo, que foi filmado em Paris, e portanto quem sabe, dava para a Pamelli ou a Tammi, que tanto gostam dessa cidade poderem matar saudades...

Quanto à musica a Tammi se calhar ainda gostava, a Pamelli duvido!!!

 

 


:

publicado por Il Conte às 18:56
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito
|

Sábado, 8 de Novembro de 2008
Jorge Palma? Nossa...que grande seca, passar ao largo!!!

Da-da...disse-me a minha Portuguesa preferida enquanto me colocava nas mãos um presente , e fazia-me um desses sorrisos tão lindos que ela faz quando é feliz, e também eu fiquei a sorrir, claro, que adoro surpresas , sobretudo por parte dela. E assim abri, curioso, estavam lá duas coisinhas para mim, uma ainda utilizo, e amo, e trago sempre comigo, a outra era um cd do Jorge Palma, ou, como dizem os Portugueses, do "GRANDE" Jorge Palma. Ouvi o Cd pela primeira vez quando voltei para casa, em Setembro, coloquei no leitor do carro e ouvi enquanto conduzia para o escritorio, como tenho 30 quilometros para o escritorio, leva uns 20 minutos de autoestrada para lá chegar, dá para ouvir umas canções....ouvi uma, e pensei...hmmm...a mim isto aqui não me diz nada...depois ouvi outra, e enquanto ouvia mal conseguia evitar de bocejar, mas tirei logo o cd do leitor porque estava a ficar demasiado deprimido com isso e continuei ouvindo musicas italianas na radio. À noite, depois do trabalho, quis dar ao Jorge Palma uma segunda possibilidade para ele me interessar, e tentei ouvir mais uma canção, mas nem cheguei a ouvi-la por inteiro, passei à seguinte, também uma chatice, e ouvi um pedacinho (dez segundos de cada, mas não encontrei nada do meu gosto). Jorge Palme saiu cedo da minha vida, não digo que não tenha uma voz linda, mas que aborrecido, nossa!!! Passar ao largo!!! PASSAR MUITO AO LARGO!!!

E há gente que até está desposta a pagar dinheiro para assistir a um concerto dele?

Estou a ver que apesar de ter um pedacinho da alma aportuguesizada por causa dumas lindas Portuguesas que me fizeram injecções de amor a Portugal, apesar disso, eu sou mesmo 100% Italiano, a mim esse "grande" Jorge Palma não me diz absolutamente nada!!!

Utilizava-o como tortura para convencer os prisioneiros a falarem: Fala, malandro, senão vamos por o Jorge Palma no leitor!! - Não, não, por amor de Deus, eu falo Senhor Sargento, eu falo....

Acho que até é pior da Laura Pausini, até é mais aborrecido e chato...não se aguenta mesmo...

Vou fazer-me inimigos com esta posição fora do coro, mas como não tenho problema em dizer que adoro a Tuna Academica "Animatuna" , também não tenho em dizer que o Jorge Palma é uma grande seca!!!

Para ouvir os Animatuna ao vivo não me importava de pagar 50 euros, para ouvir um concerto inteiro do Jorge Palma, teriam que me pagar 10.000 euros a mim, por menos de 10.000 euros de ganho eu não aceitaria de ouvir um concerto dele por inteiro.

Ah...tenho um CD dele em segunda mão, ouvido (parcialmente) uma unica vez, vendo por euro 4,00 (quatro), despesas de transporte incluidas.

Olhe, Mister Palma, se me der 10.000 euros e um bilhete de ida e volta para Lisboa, mais duas noites num hotel de luxo e , claro, o bilhete para entrar, eu assisto ao seu concerto, fico ali quietinho a ouvir tudo o que você tem para cantar, promito não levar comigo o meu I-pod, fico mesmo a ouvi-lo e depois do pagamento até podia dizer que você era mesmo um "grande" cantor.


: aborrecido pelo "grande" Palma

publicado por Il Conte às 09:20
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|

arquivos

Outubro 2010

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

recentes

Desses que abres e depois...

Giusy Ferreri - "Novembre...

Jorge Palma? Nossa...que ...

Assuntos

a.o.i.

aborrecimento

acordo ortográfico

aktion t4

amizade

amor

anjo mudo

appena prima di partire

arquitectura fascista

asmara

beppino englaro

berlusconi

blackberry

blog

brasil

brasileiros

cacao meravigliao

camões

caprichos

carro

carros

cersaie

cesare battisti

chatice

codigo ladrões romenos

criminalidade

criminosos romenos

crise

democracia

desejo

dinheiro

direito à vida

duce

eluana

eluana englaro

emprego

emprego portuguesinho

eritreia

europa

europa de lepanto

eutanasia

ezra pound

fascismo

federico moccia

felicidade

ferias

flaminio maphia

forças armadas

fragmentos discurso amoroso

futebol

gratidão

hammarberg acorda!

hitler

ho voglia di te

homem estupido

humor

ilusões

imigração sem travões

italia

italia aos italianos

l'aquila

lula

luta à anarquia

luta à criminalidade estrangeira

maluquice

mara carfagna

mulher

mulheres

musica

musica italiana

nautica

officina del tempo

papagaios

perigo imigração

perigo imigrados

perigo romenos

ple

portugal

português língua estrangeira

problema criminalidade

problema romenos

problemas imigrados

racismo

relógios

relogios

rolex

romenos

saudade

saudades

segurança

sonhos

stronza

terrinha

tiziano ferro

trabalho

vida

violencia

violencia contra as mulheres

zero assoluto

todas as tags

links
feeds
pesquisar