Um espaço italianinho e maluco
Segunda-feira, 1 de Junho de 2009
Sem palavras.

No sabado recebi um telefonema dum camarada português, pessoa de bem que tem o sentido da pátria portuguesa e da importância de defendermos os valores da civilização ocidental. Tenho esperança de conseguir encontra-lo nos próximos dias, acho que podia aprender muita coisa por ele acerca da historia deste Portugal que , apesar de ser estrangeiro, tanto amo.

Mas o camarada conseguiu deixar-me sem palavras.

Então não é que, sem muitos rodeios, ele ofereceu de dar uma mão e chegou a oferecer até dinheiro?

Agora, eu dinheiro não posso aceitar de ninguém, sou uma pessoa que quer trabalhar para viver sem ser um peso para os outros, isto é bíblico, quem não quer trabalhar que nem coma, na palavra de Deus vem escrito como todos temos que trabalhar para ganharmos nosso pão sem vivermos à custa dos outros, portanto dinheiro pelos camaradas não aceitava, nem emprestado, mas se fosse uma mãozinha para arranjar um emprego ou um trabalho e ter a possibilidade de ganhar o meu pão, nesse caso aceitava sim e agradecia de coração. E contudo o camarada deixou-me sem palavras, com tanta generosidade, a oferecer de ajudar até a nível material. Posso não precisar disso, porque prefiro viver duma maneira frugal utilizando as minhas poupanças, mas mesmo assim apreciei imenso essa mão estendida.

Essa pessoa , que voltou a Portugal desde África, bem sabe como é chegar a Portugal sem  nada e ter que inventar um futuro aqui, de zero, e por isso pode perceber perfeitamente a minha condição actual. Fiquei comovido com a compreensão e a oferta de ajuda. Claro, aproveitei, não aceitei dinheiro mas disse-lhe que se pudesse dar-me uma mãozinha na procura dum emprego podia ser importante e o camarada prometeu fazer os possíveis para me dar uma mão com informações úteis ou passando o meu CV a uns conhecidos dele.

Um emprego em Portugal eu podia ter para o ano, já me foi oferecido, num grande projecto de construção civil que por enquanto está no papel mas para o ano vai tornar-se realidade. se tudo correr bem, para o ano vou ter um bom emprego em Portugal, agora hei de encontrar um emprego para um ano, um ano e meio, para não ficar a aborrecer-me em casa gastando as minhas poupanças ou ter que voltar a trabalhar na Itália. Agora que dei o salto e cheguei a Portugal, queria ficar, seria estúpido voltar para Itália e depois daqui a um ano voltar para Portugal, vou ver se consigo, se Deus quiser, ficar cá e começar já a trabalhar cá, qualquer coisa podia ser, por uns meses, nem me importava com o ordenado, podia aceitar também algo baixinho, por enquanto.


Assuntos: , ,

publicado por Il Conte às 12:46
link do post | comentar | favorito
|

arquivos

Outubro 2010

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

recentes

Terrinha

Countdown

Dia insonso

Às veses eles voltam....

Onore e Gloria

Dois novos amigos

Português levanta o cú do...

Salvar Portugal

Boa vida

Uma vida muito real.

Assuntos

a.o.i.

aborrecimento

acordo ortográfico

aktion t4

amizade

amor

anjo mudo

appena prima di partire

arquitectura fascista

asmara

beppino englaro

berlusconi

blackberry

blog

brasil

brasileiros

cacao meravigliao

camões

caprichos

carro

carros

cersaie

cesare battisti

chatice

codigo ladrões romenos

criminalidade

criminosos romenos

crise

democracia

desejo

dinheiro

direito à vida

duce

eluana

eluana englaro

emprego

emprego portuguesinho

eritreia

europa

europa de lepanto

eutanasia

ezra pound

fascismo

federico moccia

felicidade

ferias

flaminio maphia

forças armadas

fragmentos discurso amoroso

futebol

gratidão

hammarberg acorda!

hitler

ho voglia di te

homem estupido

humor

ilusões

imigração sem travões

italia

italia aos italianos

l'aquila

lula

luta à anarquia

luta à criminalidade estrangeira

maluquice

mara carfagna

mulher

mulheres

musica

musica italiana

nautica

officina del tempo

papagaios

perigo imigração

perigo imigrados

perigo romenos

ple

portugal

português língua estrangeira

problema criminalidade

problema romenos

problemas imigrados

racismo

relógios

relogios

rolex

romenos

saudade

saudades

segurança

sonhos

stronza

terrinha

tiziano ferro

trabalho

vida

violencia

violencia contra as mulheres

zero assoluto

todas as tags

links
feeds
pesquisar