Um espaço italianinho e maluco
Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2009
Não à eutánasia, todas as vidas são "dignas" de serem vividas.

 Juntos, para que a eutanasia fique para sempre fora dos sistemas de saude europeus. Juntos para defendermos o direito à vida e aos cuidados medicos e para impedirmos que haja alguém que possa decidir quais seriam as vidas "dignas" de serem vividas. Não é preciso decidirmos nada, já está decidido: todas as vidas são dignas de serem vividas, sempre.

 

Sistema sanitario no terceiro reich. Os doentes, contra a sua propria vontade, podiam acabar sendo utilizados como cavias para pseudo experimentos cientificos.
Propaganda da Eutanasia: para que gastar tantas energias para cuidar de deficientes fisicos e mentais? Não passam de um peso inutil para a sociedade...
Pessoal sanitario nazista do programa AKTION T4 para matar os deficientes e os doentes graves.
Pessoal do programa nazista AKTION T4


publicado por Il Conte às 21:49
link do post | comentar | favorito
|

6 comentários:
De Tovi a 14 de Fevereiro de 2009 às 12:08
Eutanásia (prática pela qual se abrevia a vida de um enfermo incurável de maneira controlada e assistida por um especialista) não tem nada a ver com o programa nazi AKTION T4 e compara-los é pura demagogia, quer se seja ou não a favor da eutanásia.


De Il Conte a 14 de Fevereiro de 2009 às 19:25
Não estou nada de acordo com o Tovi . A eutanásia a> tem muito, mas mesmo muito a ver com o AKTION T4 . O AKTION T4 foi em pratica um programa de eutanásia a> total baixo o controlo do estado. Na altura na Alemanha havia 400.000 pessoas com vidas "não dignas" de serem vividas: deficientes físicos , malucos, e doentes com doenças incuráveis , para cuidar desses pacientes no terceiro reich havia 2000 médicos e 40.000 enfermeiros, tudo isso custava muito então pronto, tentaram mata-los todos, não conseguiam matar todos os 400.000 e sim só conseguiram 70.000. As pessoas iam para clínicas e as famílias achavam que iam ser transladas para ser curadas, mas eram matadas. A eutanásia a> é uma barbaridade nazista que esteve muito na moda no tempo do AKTION T4 e que agora os comunistas materialistas queriam voltar a introduzir e a legalizar, mas não vão, o caso da Eluana foi um abuso, mas aqui na Itália o Governo está trabalhando para que não seja possível voltar a matar pessoas em coma. A Eluana , essa, nem era uma doente incurável a> , estava em coma, não tinha nenhuma doenÇa incurável a> . Nao podemos matar as pessoas que fiquem em coma nos acidentes, nem podemos medir o tempo do coma com os nossos relógios , tudo isso não faz sentido. E depois, acima de tudo, a vida é algo de supremo, não é um bem À disposição da pessoa, ao menos segundo nos os Cristãos. O Tovi é ateu e eu respeito a posição dele, mas um Cristão , um verdadeiro Cristão, não aceita o aborto ( a não ser em casos raros tipo violência à mulher ou perigo de vida para a mulher grávida ), não aceita o suicídio (nunca) e não aceita a eutanásia a> . Se um dia eu por exemplo der com , o TOVI a tentar suicidar-se tentava impedir isso, porque a vida do TOVI não é a disposição do TOVI para ele fazer que lhe apetece com o seu corpo. SE voltasse para traz no tempo e ouvisse a mãe do TOVI a falar de aborto para impedir o nascimento do TOVI eu tentava falar com ela para convence-la a dar uma possibilidade à vida. Se o TOVI estivesse em coma e alguém pensasse que a vida dele já seria inútil eu lutava para mantê-lo em vida.
Eu continuo defendendo a vida.
Repito: o AKTION T4 tem tudo a ver com a eutanásia a> , o AKTION T4 foi eutanásia a> em acção. Na carta na qual o HItler deu cobertura legal ao programa, por escrito, ele autorizava os medico a "CONCEDEREM A MORTE POR GRAÇA AOS DOENTES INCURÁVEIS , AOS DEFICIENTES E AOS MALUCOS, E TAMBÉM AS PESSOAS NASCIDAS COM MALFORMAÇÕES. "
conceder a morte por graça?
Não, obrigado, os seres humanos não são cavalos...
VIDAAAAAAAAAAA !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


De Tovi a 14 de Fevereiro de 2009 às 20:45
Caríssimo… Estás a esquecer que o programa AKTION T4 não dava hipótese de escolha, pois era decidido pelos senhores do poder hitleriano. A eutanásia como eu a entendo é um direito que cada um tem a querer ou não ser assistido na morte por um profissional habilitado para o efeito.


De Il Conte a 14 de Fevereiro de 2009 às 22:30
Eu sou um liberal e a liberdade das pessoas para mim não está em causa. No projecto de lei do governo italiano para impedir outras barbaridades a possibilidade da livre escolha fica: cada cidadão pode deixar escrito quais seriam as suas vontades no caso do coma ou doenÇa incuravél e o estado depois ia respeitar as vontades do cidadão, até parando de cuidar dele se assim ele escolher. MAS DEVE EXISTIR UMA PROVA DA VONTADE! No caso da Eluana, o pai andava dizendo que ela costumava dizer que teria preferido não ser atendida, no caso lhe fosse acontecido algo. Vamos, como acreditar nisso? Era uma rapariga na casa dos 20 anos, linda, cheia de vida, desportiva, cheia de saude, então o que é que ela fazia?Estava ali a falkar de morte, de eutánasia, de parar com os cuidados no caso a ela fosse acontecido algo? Não acredito ! Mas se ela tivesse deixado uma carta escrita, então nesse caso seria diferente. Ela estava em coma, não podia decidir nada, decidiu o pai para ela, decidiu que essa vida não fazia sentido, não era uma vida digna. É por isso que foi eutánasia, porque não foi uma vontade da Eluana. Na SuiÇa há clinicas que praticam a eutánasia. Fazem disso um rico negocio. Funciona assim: queres acabar coma vida? Pronto, eles preparam para ti um belo copo cheio de drogas e venenos. Mas terias que ser tu, pessoalmente, sabendo bem o que estás a fazer, a levar o copo para os labios e beber. É PRATICAMENTE uma ajuda ao suicidio. Eu acho tudo isso muito triste, mas queria deixar essa possibilidade aberta, para quem , em liberdade, queria escolher isso. Eu se vier alguém a tentar um suicidio tentaria impedir-lhe de fazer, mas no caso de uma pessoa cheia de dores, com um mal incuravél, deixava a pessoa escolher em liberdade. Mas não foi isso o caso da Eluana: 1) não tinha nenhum mal incuravel. 2) Não se sabia qual a vontade dela, e não sabendo acho que era preciso defender a vida.


De Pâmelli a 17 de Fevereiro de 2009 às 22:37
Concordo com o Tovi no que diz respeito a eutanásia e o Nazismo. Acho que são duas coisas bem diferentes.
Tambem acho que ninguem deveria ser obrigado a continuar sofrendo e levando uma vida de vegetal se esta não fosse a sua vontade explícita.
Tambem não acho justo ficarem julgando o pai da Eluana desta maneira. Só ele sabe o que vem sofrendo há 17 anos , vendo a filha inconsciente e entubada em uma cama de hospital, sem poder falar ou se comunicar com ninguem.
Uma coisa é uma pessoa ficar em coma alguns dias; outra muito diferente é ficar assim durante ANOS!
Se pudesse ser consultada, você acha que a moça REALMENTE teria preferido passar mais 17 anos nas mesmas condições e ainda por cima vendo todo o sofrimento que vinha causando aos parentes, pais e amigos em todos aqueles anos???


De Il Conte a 18 de Fevereiro de 2009 às 22:00
Vontade esplicita : estas são duas palavras importantes, que valem também para quem, como eu, tem opinião no assunto diferente da opinião da Pãmelli e do Tovi.
Em outras palavras:
Ninguém devia ser obrigado a morrer se esta não for a sua vontade esplicita.
A Eluana nunca pediu de morrer, a vontade dela é desconhecida, não deviamos correr riscos. quando não se conhece a vontade duma pessoa é preciso guardar a vida, nada de leituras de pensamentos para imaginar que se calhar a pessoa teria escolhido a morte.


Comentar post

arquivos

Outubro 2010

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

recentes

Terrinha

Countdown

Dia insonso

Às veses eles voltam....

Onore e Gloria

Dois novos amigos

Português levanta o cú do...

Salvar Portugal

Boa vida

Uma vida muito real.

Assuntos

a.o.i.

aborrecimento

acordo ortográfico

aktion t4

amizade

amor

anjo mudo

appena prima di partire

arquitectura fascista

asmara

beppino englaro

berlusconi

blackberry

blog

brasil

brasileiros

cacao meravigliao

camões

caprichos

carro

carros

cersaie

cesare battisti

chatice

codigo ladrões romenos

criminalidade

criminosos romenos

crise

democracia

desejo

dinheiro

direito à vida

duce

eluana

eluana englaro

emprego

emprego portuguesinho

eritreia

europa

europa de lepanto

eutanasia

ezra pound

fascismo

federico moccia

felicidade

ferias

flaminio maphia

forças armadas

fragmentos discurso amoroso

futebol

gratidão

hammarberg acorda!

hitler

ho voglia di te

homem estupido

humor

ilusões

imigração sem travões

italia

italia aos italianos

l'aquila

lula

luta à anarquia

luta à criminalidade estrangeira

maluquice

mara carfagna

mulher

mulheres

musica

musica italiana

nautica

officina del tempo

papagaios

perigo imigração

perigo imigrados

perigo romenos

ple

portugal

português língua estrangeira

problema criminalidade

problema romenos

problemas imigrados

racismo

relógios

relogios

rolex

romenos

saudade

saudades

segurança

sonhos

stronza

terrinha

tiziano ferro

trabalho

vida

violencia

violencia contra as mulheres

zero assoluto

todas as tags

links
feeds
pesquisar