Um espaço italianinho e maluco
Terça-feira, 10 de Fevereiro de 2009
Ciao Eluana

Ciao Eluana.

Afinal conseguiram matar-te. Agora andam dizendo que teriam conseguido "libertar-te", andam dizendo que agora finalmente estarias livre.

Nao, nao estas livre, estas somente morta. Vais voltar ao pai, ele devia ter saudades tuas, se calhar a tua familia nem te merecia, volta pois ao Nosso Senhor. Amem.

Oxala o teu sacrificio nao seja inutil. Ao menos aqui na Italia abrimos os olhos, e o nosso Governo, que tentou realmente todos os possiveis para te salvar, chegando a enfrentar de maneira muito dura a propria Presidencia de Republica e a Corte Suprema, na tentativa desesperada de te salvar a vida, o nosso Governo vai agora trabalhar para preparar uma Lei que possa impedir soluçoes nazistas para as pessoas que se encontrem em coma. Para o futuro provavelmente, ao menos na Italia, ja nao sera tao facil como isso matar uma pessoa que se encontra em coma. Pena que nao conseguiram fazer a tempo para te salvar a ti tambem.

Tu sabes que o Governo Italiano, o Vaticano, e a maioria dos teus nacionais queriam que tu continuasses viva. Tu agora estas no reino das verdades e vais ver isso tudo, vais saber, acho. Outros, o teu pai, a Corte Suprema italiana, a Presidencia de Republica Italiana, voltaram-te as costas e abandonaram-te. Como a Italia é uma democracia e nao é uma republica das bananas afinal o Governo e a Igreja Catolica nao conseguiram salvar-te, como queriam.

Tu perdoa todos.

Agora estas ao pé do Senhor. Mas nao havia tanta pressa, acho, bem podias ter ficado mais uns anos connosco, ainda eras tao jovem...

Ciao Eluana.


:
Assuntos:

publicado por Il Conte às 10:34
link do post | comentar | favorito
|

2 comentários:
De Artemisa a 10 de Fevereiro de 2009 às 11:05
Se um dia um dos meus pais, ou irmãos, sofrerem um acidente e ficarem em coma, eu vou preferir tê-los cá, nem que estejam numa cama e não consigam comunicar comigo. Continua a ser o meu pai, a minha mãe, o meu irmão! Só noutra forma mais debilitada... Se eu não admitiria matá-los quando estavam saudáveis, porquê fazê-lo quando estão doentes?

Após muitas discussões e debates continuo sem conseguir perceber este tipo de decisões... Resta-me ser diferente se um dia (e esperemos que não) estiver eu no lugar do pai da Eluana.

Um abraço


De Il Conte a 10 de Fevereiro de 2009 às 19:08
Concordo contigo. Se a Eluana era uma doente terminal a viver entre as dores se calhar era diferente, podia perdoar o pai dela se não tivesse aquela obstinação em mante-la em vida, mas a Eluana só era em coma. Abria e fechava os olhos, tinha os seus dias mestruais, simplemente estava fechada no que o Jannacci (medico e cantor italiano) chamou "sono misterioso". Dormia, sem dores e sem dias contados, podia ficar em vida ainda muitos anos e se calhar acordava ou então a medicina descobria uma cura, mas não, o pai queria mesmo acabar com a vida dela, Nem vai ter enterro, coitada, uma simples benÇão, sem enterro e depois, segundo as escolhas do pai dela, vai para a cremação. Tudo isto é mesmo muito triste e sabe a campos de concentração nazistas.


Comentar post

arquivos

Outubro 2010

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

recentes

Terrinha

Countdown

Dia insonso

Às veses eles voltam....

Onore e Gloria

Dois novos amigos

Português levanta o cú do...

Salvar Portugal

Boa vida

Uma vida muito real.

Assuntos

a.o.i.

aborrecimento

acordo ortográfico

aktion t4

amizade

amor

anjo mudo

appena prima di partire

arquitectura fascista

asmara

beppino englaro

berlusconi

blackberry

blog

brasil

brasileiros

cacao meravigliao

camões

caprichos

carro

carros

cersaie

cesare battisti

chatice

codigo ladrões romenos

criminalidade

criminosos romenos

crise

democracia

desejo

dinheiro

direito à vida

duce

eluana

eluana englaro

emprego

emprego portuguesinho

eritreia

europa

europa de lepanto

eutanasia

ezra pound

fascismo

federico moccia

felicidade

ferias

flaminio maphia

forças armadas

fragmentos discurso amoroso

futebol

gratidão

hammarberg acorda!

hitler

ho voglia di te

homem estupido

humor

ilusões

imigração sem travões

italia

italia aos italianos

l'aquila

lula

luta à anarquia

luta à criminalidade estrangeira

maluquice

mara carfagna

mulher

mulheres

musica

musica italiana

nautica

officina del tempo

papagaios

perigo imigração

perigo imigrados

perigo romenos

ple

portugal

português língua estrangeira

problema criminalidade

problema romenos

problemas imigrados

racismo

relógios

relogios

rolex

romenos

saudade

saudades

segurança

sonhos

stronza

terrinha

tiziano ferro

trabalho

vida

violencia

violencia contra as mulheres

zero assoluto

todas as tags

links
feeds
pesquisar