Um espaço italianinho e maluco
Quarta-feira, 4 de Fevereiro de 2009
Eluana Englaro, primeira Italiana condenada à morte.

A Eluana Englaro tem sido levada de ambulância para a clínica La Quiete, de Udine, onde nas próximas horas vão parar de alimenta-la e hidrata-la. A Eluana não é nenhuma doente terminal, é somente uma pessoa que se encontra em coma há muitos anos. Até agora a Eluana sempre tinha sido mantida em vida, sem remédios mas com alimentação e hidratação artificial. Pode respirar , abre e fecha os olhos, não precisa de respiração artificial nem de remédios, precisa somente de agua e comida e mais nada. O Pai, depois de muitos anos de batalhas judiciarias conseguiu pela Corte Suprema Italiana a autorização de mandar parar os cuidados à filha, para que ela morra de sede e de fome. A Igreja Católica, O Governo Italiano e uma grande parte da sociedade italiana, a parte que acredita no direito à vida, têm lutado com todas as forças para impedir esta barbaridade, tudo isto é eutanásia, para o Vaticano é mesmo homicídio e pronto. Afinal a teimosia do Pai parece ganhar, através da decisão da Justiça, apesar das enormes pressões do Governo e da Igreja para impedir isso, o Pai conseguiu afinal encontrar uma clínica onde aceitassem matar a Eluana parando com os cuidados.

Trata-se do primeiro caso, na historia da Republica Italiana, em que um cidadão é condenado à morte por uma sentença dum Tribunal.

Esta é provavelmente uma das paginas mais tristes da historia do meu Pais. Realmente uma barbaridade enorme, esta do Pai da Eluana.

A vida é sagrada.

Pelos vistos está a tornar-se um mundo de bárbaros , no qual já não se percebe nem se respeita o valor da vida humana, que pertence a Deus, não deviam ser os homens a decidirem acerca da morte duma pessoa.

Eu por mim nem aceito a pena de morte para os criminosos, acho que um estado não devia matar nem um criminal, matar uma mulher só porque ela está em coma é realmente uma coisa que não faz sentido nenhum.

A Eluana está às portas da morte, vão deixa-la morrer de fome e de sede, como num campo de concentração nazi, nas próximas horas.

Peço preces para ela.

O movimento para a vida está a lutar até ao último segundo, na clinica há guardas à volta da Eluana para eles conseguirem mata-la, para impedirem que alguém tente salvar-lhe a vida.

Estou muito triste.

Peço um milagre.

Eluana, acorda desse coma, levanta-te dessa cama, vai-te embora dai...

Oxalá alguém consiga salva-la.

Sim à vida, sempre.

 


:

publicado por Il Conte às 21:33
link do post | comentar | favorito
|

2 comentários:
De Tammi a 5 de Fevereiro de 2009 às 09:05
Olá Conte.
Tenho lido os teus posts sobre a Eluana e realmente acho muito triste o que lhe vão fazer. Agora parece mesmo que chegou o fim!
Na Carta dos Direitos Humanos diz que "todos nascem livres" e "com direito à vida"... mas infelizmente não é assim. Os "fortes" ganhem sempre aos mais "fracos".
E tal como tu, também sou contra a pena de morte, por mais hediondo que seja o crime, não devia haver Estado ou Homem com direito de matar Outro.


De Il Conte a 5 de Fevereiro de 2009 às 19:51
O Governo e o Vaticano estão tentando todos os possivéis, mas os medicos da clinica, ao abrigo da decisão da Corte Suprema, querem seguir para a frente, que Deus os perdoe a todos, que não sabem o que fazem.
Eu continuo sem conseguir aceitar isto. Não há razões economicas, porque todos os custos para assistir a Eluana estão a carga do estado, não é o pai que tem que pagar isso. As freiras que a têm assistido por anos não querem nada, só querem ter a possibilidade de continuar amando-a e não pedem nada em troca por isso. Se o Pai já não quer saber dela qual o problema? Continue no caminho de vida dele e deixe a Eluana a quem a quer amar e assistir, ninguém nunca lhe cobrou nada a ele, fica tudo pago pelo serviço nacional de saude. mesma coisa para o aborto: na Itália há uma Lei que protege a mulher, no sentido que uma mulher pode ter um filho num hospital publico mas não está obrigada a reconhece-lo, só reconhece a criança como dela se quer, se não quer ou não pode ter a criança a mulher está livre de ir-se embora do hospital sem problemas deixando a criança ai, depois a criança vai para a adoção, e tudo fica de maneira anonima para a proteção da mulher. Com estas formas tão importantes e publicas para proteger a escolha da mulher para que abortar? Uma mulher pode acabar a gravidez e depois deixar (legalmente) o filho no hospital, tudo legal, não está obrigada a leva-lo consigo se não quer.
Mas apesar de tantas leis para evitar inuteis mortes há sempre pessoas que não sabem dar valor à vida pessoas egoistas, materialistas, sem fé em Deus nem na vida.
Eu não julgo ningué,, cada um que faça as contas com a própria consciencia, mas é uma pena ver tanta morte aonde devia estar a vida.


Comentar post

arquivos

Outubro 2010

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

recentes

Terrinha

Countdown

Dia insonso

Às veses eles voltam....

Onore e Gloria

Dois novos amigos

Português levanta o cú do...

Salvar Portugal

Boa vida

Uma vida muito real.

Assuntos

a.o.i.

aborrecimento

acordo ortográfico

aktion t4

amizade

amor

anjo mudo

appena prima di partire

arquitectura fascista

asmara

beppino englaro

berlusconi

blackberry

blog

brasil

brasileiros

cacao meravigliao

camões

caprichos

carro

carros

cersaie

cesare battisti

chatice

codigo ladrões romenos

criminalidade

criminosos romenos

crise

democracia

desejo

dinheiro

direito à vida

duce

eluana

eluana englaro

emprego

emprego portuguesinho

eritreia

europa

europa de lepanto

eutanasia

ezra pound

fascismo

federico moccia

felicidade

ferias

flaminio maphia

forças armadas

fragmentos discurso amoroso

futebol

gratidão

hammarberg acorda!

hitler

ho voglia di te

homem estupido

humor

ilusões

imigração sem travões

italia

italia aos italianos

l'aquila

lula

luta à anarquia

luta à criminalidade estrangeira

maluquice

mara carfagna

mulher

mulheres

musica

musica italiana

nautica

officina del tempo

papagaios

perigo imigração

perigo imigrados

perigo romenos

ple

portugal

português língua estrangeira

problema criminalidade

problema romenos

problemas imigrados

racismo

relógios

relogios

rolex

romenos

saudade

saudades

segurança

sonhos

stronza

terrinha

tiziano ferro

trabalho

vida

violencia

violencia contra as mulheres

zero assoluto

todas as tags

links
feeds
pesquisar